Blog


Na praia com Clarice

04/05/2011 - 00:04:00



Hoje fui à praia e levei um livro da Clarice Lispector comigo: "Uma Aprendizagem ou O Livro dos Prazeres", livro publicado em 69.

Descolei meu lugar ao sol, me sentei na areia e mergulhei na história dos personagens Lóri e Ulisses. Lóri na sua travessia interior, Ulisses, o professor de filosofia. O encontro o homem e da mulher, a aprendizagem, a busca pelo prazer. O medo, o contato com a dor, com o amor, a entrega, a resistência.

Lóri tem um encontro com Ulisses, mas ao se preparar para sair se sente inquieta, confusa, e decide não ir ao encontro, então liga para Ulisses e diz que não poderá ir, ele responde: "- Lóri, uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra pra frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida."

Me senti tão entendida por ela, pela Clarice, era como estar na praia acompanhada da minha melhor amiga, a que me vê, me entende, sabe o que passa dentro de mim. Me interessa essa inquietação que faz refletir, a angústia que move, a insatisfação que cria, o enfrentamento que transforma.

Nesse mundo veloz da tecnologia da informação, da comunicação on line real time, me parece que falta a comunicação mais óbvia, o contato consigo mesmo. Quem tem tempo para parar e olhar para seus sentimentos mais profundos? Pra se fazer perguntas e buscar as respostas com sinceridade? Para refletir sobre a própria existência?

A maioria das pessoas não tem tempo para isso, algumas estão ocupadas com a luta pela sobrevivência, trabalhar, ganhar dinheiro, cuidar da casa, dos filhos. Outras estão focadas na busca pelo sucesso, ter grandes idéias, vender o peixe e garantir o lucro. Ainda tem aquelas que estão comprometidas com o aprender, estudam, fazem pós-graduação, mestrado, doutorado, exibem seus diplomas e sabedoria. Outros cantam, meditam, fazem arte, escrevem, pintam. Tem os que querem mudar o mundo e os que querem salvar o planeta.

A minha pergunta é: todo esse movimento leva a que? Talvez essa pergunta não tenha resposta fácil, mas o simples perguntar me acalma, pois significa que estou ouvindo a voz que fala dentro de mim e que sou Eu na minha essência mais pura.

Lóri finalmente decide ir ao encontro com Ulisses, apesar de sua angústia e inquietação. Ulisses espera por ela. Stefania lê mais 40 páginas e esquece de tudo a sua volta, limpa as lágrimas que escorrem discretamente por baixo dos óculos de sol e se assusta cada vez que um vendedor ambulante passa gritando: - olha o mate, água, biscoito Globo!

E Clarice...... bem Clarice tem o dom de escrever e o faz, isso faz sentido: expressar nossos dons com sinceridade e tornar a vida mais bela, apesar de.

"De Ulisses ela aprendera a ter coragem de ter fé - muita coragem, fé em quê? Na própria fé, que a fé pode ser um grande susto, pode significar cair no abismo, Lóri tinha medo de cair no abismo e segurava-se numa das mãos de Ulisses enquanto a outra mão de Ulisses empurrava-a para o abismo - em breve ela teria que soltar a mão menos forte do que a que a empurrava, e cair, a vida não é de se brincar porque em pleno dia se morre."


Comente:

Comentário enviado com sucesso! Aguardando aprovação...
Comentário não pôde ser enviado. Tente novamente mais tarde!

chico 11/05/2011 - 23:45:13

Clarice em ótima companhia!

Fabiana Prando 08/07/2011 - 12:55:28

Stef querida!Amei o site, tive a oportunidade de passar bons momentos na sua companhia encantadora.Ficou lindo!!!Você também faz o que belamente descreveu: "expressar nossos dons com sinceridade e tornar a vida mais bela, apesar de."Beijos afetuosos e cheios de admiração,Fabi

Buscar no blog

CATEGORIAS